quinta-feira, 16 de julho de 2009

Sinto minhas mãos frias,
Sinto o frio chegando em meu coração.

Sinto meu sangue quente,
sinto esse ardor cegando minha visão.

Sinto o descontrole nos meus movimentos,
Sinto o controle dos meus pensamentos,
Sinto a vontade em minhas ações,
Sinto o desgosto nas minhas intenções.

Vou cantar àquele medo, e dançar àquela solidão.